FecharX

Clipe fecha projeto Traquitana Musical, de Mônica Horta, criado na pandemia e voltado às crianças

Local não informado

Clipe fecha projeto Traquitana Musical, de Mônica Horta, criado na pandemia e voltado às crianças

Evento encerrado
  • Infantil
  • Gratuito

Data

30/06 até 30/06

Qua | 21:00 - 22:00


Créditos da imagem: Marcos Neves
O trabalho, voltado para crianças da 1ª e da 2ª infância, traduz as descobertas de sonoridades da casa durante o isolamento social
O trabalho, voltado para crianças da 1ª e da 2ª infância, traduz as descobertas de sonoridades da casa durante o isolamento social

“Borboleta Mágica” é o nome da música que fecha o Festival Traquitana Musical, iniciativa da atriz, cantora e arte-educadora Mônica Horta. O projeto consiste numa série de vídeos que vêm sendo publicados desde maio e acompanham dez músicas criadas pela mineira após experiências pedagógicas com seu neto, então com um ano e meio de idade, nos primeiros meses da pandemia da Covid-19. O trabalho, voltado para crianças da 1ª e da 2ª infância, traduz as descobertas de sonoridades da casa durante o isolamento social. O videoclipe da faixa que encerra o projeto vai ser lançado nesta quarta-feira (30), às 19h, no Youtube, gratuitamente e com tradução em Libras.

Dirigido por Ricardo Gomes, com edição e captação de imagens de Marcos Neves, “Borboleta Mágica” é o único vídeo que mostra Mônica Horta em ação, ao lado dos também cantores Adrianna Moreira e Filipe Viana, que gravaram os backing vocals do projeto. “A música resultou num clipe divertido, que mostra um pouco do meu lado atriz, cantando ao lado dois artistas incríveis. Além disso, fiz questão de gravar o clipe em homenagem à minha mãe, a maior borboleta mágica que passou pela minha vida, que faria aniversário no dia 25 de junho”, diz a artista, que celebra a realização do projeto. “Após 25 anos de carreira, em vários segmentos da arte, Traquitana Musical foi o mais prazeroso projeto que fiz. Afinal, nada é mais verdadeiro que a reação natural de uma criança”.

A artista observa que o projeto fortaleceu sua capacidade de compor também para o público infantil, abrindo caminho para uma vertente contadora de histórias, que ganhou corpo com a Monikita – personagem que chega na traquitana para apresentar os episódios. “A traquitana é uma espécie de carruagem, que levava as princesas e príncipes para passeios. E a palavra faz essa brincadeira com traquina, sapeca. Pensamos, então, numa traquitana moderna. De bicicleta, que leva música”, explica Horta, ressaltando que a ilustração foi feita por Ava Melillo e por seu pai, o designer Aggeo Simões, ambos da produtora Zootrópio. O neto de Mônica Horta, Luan, que inspirou o projeto, também ganhou uma versão animada, ilustrando o clipe de “Descobertas”. “Luanzinho continua sendo fonte de inspiração. Ele curte cada lançamento, começando pela contagem regressiva do Youtube. Já canta as vinhetas de abertura e o fechamento dos vídeos protagonizados pela Monikita", afirma.

A cantora destaca, ainda, o último vídeo lançado antes de “Borboleta Mágica”, na sexta-feira passada, dia 25 de junho. Trata-se do medley “Cantiga de Roda”, que reúne cantigas populares com um arranjo contemporâneo, voltado para as batidas do funk. “O medley gerou também um clipe, dirigido por MK2 Multimídia, coreografado por Marlon Castro e artistas do Morro das Pedras, comunidade pela qual temos um olhar muito especial”, afirma Mônica. “Acho que encontramos uma maneira muito legal de chamar as crianças para conhecer as cantigas de roda através de uma linguagem mais moderna, com o arranjo funkeado”, completa, ressaltando a qualidade dos parceiros envolvidos no festival Traquitana Musical.

“Sempre apostei em projetos desenvolvidos coletivamente. E foi com esse espírito que escolhi essa equipe e todos contribuíram com pitadas de entusiasmo e sugestões incríveis”, afirma a artista. Mônica Horta contou com o apoio de profissionais como os arte-educadores Lorena Tófani e João Filho, que, além de atuarem em alguns vídeos, trabalharam na assessoria pedagógica; o mestre da percussão Dodó, que ministrou as oficinas de “Tambor do Meu Coração”; e os intérpretes de libras Dinalva Andrade e Marcos Diogo, que até ganharam um clipe exclusivo, em “Nave do Amor”. “Uma circulação física será nosso próximo passo, levando arte e cultura com a nossa Traquitana itinerante, para todos os espaços possíveis e imagináveis”, diz a artista sobre os planos para depois da pandemia.  

Descobrindo os sons

O Festival Traquitana surgiu da percepção artística aguçada de Mônica Horta para com o processo de encantamento de seu neto, Luan, com os sons cotidianos da casa. O chiado da panela de pressão, o barulho do liquidificador, o “ploc” da pipoca estourando na panela. “Nas brincadeiras com meu neto, aproveitei para inventar músicas. Assim, foram surgindo experimentações rítmicas e melódicas. Primeiro, com os barulhos da casa, depois com o corpo, com a voz, com instrumentos criado a partir de instrumentos reciclados”, conta a artista. “Sempre fiz tudo virar música, inclusive as dificuldades das crianças. Fui professora de alfabetização do por seis anos. As sílabas complexas, a cedilha, os dois erres; tudo ganhava música. Vejo esse processo de forma parecida. Apesar de não vir da sala de aula, mas do isolamento, da experiência entre meu neto e eu, tudo também virava música”.

As dez músicas se dividem entre a primeira e a segunda infância, com assuntos que vão desde os hábitos básicos de higiene, em “Escovando os Dentes”, até o tocar dos tambores, abordado em “Tambor do Meu Coração” – que será apresentada por meio de uma oficina virtual de luthieria, ministrada pelo percussionista Dodó, do Morro das Pedras. Entre outros temas, estão a diversidade e o respeito pelo próximo, em “Nave do Amor”, e a reverência à cultura popular, prestada em “Fábulas” e em um medley de cantigas de roda. “É um projeto importante para a forma como vemos a musicalidade e a ludicidade na infância. Podemos pensar na música, na canção, em tipos específicos de composição. Em melodia, ritmo, harmonia, letra, textura e densidade. Em forma de contemplar o som, a imagem, o espaço e o tempo no nosso imaginário”, reflete Mônica.

O projeto Traquitana Musical – Festival Infantil é realizado pela MH Produções e tem o apoio financeiro do Governo do Estado de Minas Gerais, através da Secretaria de Cultura e Turismo, e do Governo Federal, por meio da Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, via Lei Aldir Blanc MG, Edital 16/2020.

Sobre Mônica Horta

Mineira de Belo Horizonte, Mônica Horta é arte-educadora, atriz, cantora, locutora e dubladora.  Começou a carreira em 1990, a partir de cursos, estudos e pesquisas em canto, dublagem e atuação. Como atriz e cantora profissional, atuou em diversos espetáculos no Brasil, nos Estados Unidos e no Japão, onde morou por seis meses. Seu primeiro espetáculo musical foi “Mulheres de Holanda”, em 1998, dirigido por Pedro Paulo Cava. No cinema, participou de filmes como “Batismo de Sangue” (2002), de Helvécio Ratton. O currículo de cantora é extenso: CD solo “Escolhas”, em 2014, pela Produtora Rec, além de gravar discos e DVDs acompanhando nomes como Beto Guedes, Eduardo Costa, Saulo Laranjeira, Rubinho do Vale, Affonsinho, Gorete Milagres, Tino Gomes, Adrianna, Play, entre outros.

A versatilidade profissional também se destaca em sua atuação na dublagem e na publicidade. A artista já dublou personagens de séries como “Mad Man” e de filmes como “Crash”, além de ter gravado jingles e spots para grandes empresas nacionais. Além de ter trabalhado durante seis anos como educadora, no Sistema Arquidiocesano de Ensino, em Belo Horizonte, a mineira também atua, nos últimos anos, como produtora cultural. Entre 2015 e 2018, foi coordenadora de produção das óperas da Fundação Clóvis Salgado, no Palácio das Artes e, em "Porgy And Bess", como assistente de direção. Atualmente, é coordenadora de produção do Festival Somos Comunidade - Coreto Cultural e IUBH.

Mônica Horta ainda é diretora da MH Produções, empresa pela qual realiza produções culturais e corporativas, dublagens e gravações de jingles e spots publicitários.

Mônica Horta lança “Borboleta Mágica” | Traquitana Musical – Festival Infantil
Quando: Quarta-feira, 30 de junho, às 19 horas
Onde: Youtube
Quanto: Gratuito

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com nossa Política de privacidade e nosso Termo de Uso e, ao continuar navegando, você concorda com essas condições.