FecharX

Espetáculo 'A Jogada' tem apresentações no Teatro Raul Belém Machado

Teatro Raul Belém Machado

Espetáculo 'A Jogada' tem apresentações no Teatro Raul Belém Machado

Evento encerrado
  • Infantil

Valor entrada

  • 20 Lote promocional
  • 15 Meia
  • 30 Inteira

Data

06/08 até 06/08

Sab | 18:00 - 22:00


Créditos da imagem: Fernanda Abdo
A peça é interativa e faz um convite para o público assistir ou participar ativamente do espetáculo de dança que é gamificado
A peça é interativa e faz um convite para o público assistir ou participar ativamente do espetáculo de dança que é gamificado

O coletivo Nomeiodeparacom apresenta o espetáculo de dança “A Jogada”, com direção de Violeta Penna, no Teatro Raul Belém Machado, neste sábado (6/8), às 18h e 20h. Essa é a segunda edição do projeto, que tem como proposta conectar a criação artística de dança contemporânea com o público jovem. A peça é interativa e faz um convite para o público assistir ou participar ativamente do espetáculo de dança que é gamificado, ou seja, traz a proposta de ser também um jogo. Os ingressos podem ser adquiridos pelo site Disk Ingressos ou na bilheteria do teatro, a partir de duas horas de antecedência. Os valores custam R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia). E nas compras antecipadas pelo site os ingressos têm o valor promocional de R$ 20. 

Durante o espetáculo, o público poderá escolher entre assistir ou jogar. Os que escolherem jogar serão escalados para uma das três salas de jogos do espetáculo: Recinto das Ações Gloriosas (Sala Vermelha), Paço da Lógica (Sala Verde) ou Sala do Descaminho (Sala Azul). Os jogos das salas acontecem simultaneamente e, a partir do momento que começa, dançarinos, dançarinas e público interagem mutuamente na execução cênica do espetáculo. Após esse momento de divisão, os participantes são levados para a última sala de jogos, denominada Arena X, reunindo o público e todos os jogadores do elenco para o momento final de “A Jogada”.

A primeira edição do espetáculo aconteceu em 2012, intitulada “nomeiodeparacom”, hoje nome do coletivo. A criação foi fruto do encontro entre cinco dançarinos e jovens de periferias durante a ministração de oficinas de dança em três equipamentos culturais municipais: Centro Cultural Vila Marçola, Centro Cultural São Geraldo e Centro Cultural Padre Eustáquio. Esse encontro possibilitou que Johnny Cézar, um dos jovens presentes na oficina, entrasse para o elenco do espetáculo.

A ideia de gamificação do espetáculo foi da dançarina contemporânea Joana Wanner, com formação em Pedagogia do Movimento para o ensino da dança e especialização em Gestão Escolar, em parceria com a pesquisadora e também dançarina Violeta Penna. Juntas, elas integraram os três temas de interesse do Coletivo: dança, juventude e jogos.

Em 2022, outros artistas participam da montagem, compondo um elenco de 10 dançarinos formado por Gláucio Oliveira, Jarbas Mateus, Javan Lopes, Jhonny Cezar, Joana Wanner, Josie Souza, Sabrina Dourado, Violeta Penna, Leandro de Sá e Lucas Arcanjo.

Pontos de venda


Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com nossa Política de privacidade e nosso Termo de Uso e, ao continuar navegando, você concorda com essas condições.