FecharX

Ao longo de cinco dias, 36 curtas serão exibidos gratuitamente na Mostra CineBaru

Filmes foram produzidos nos estados da Bahia, Goiás, Minas Gerais e no Distrito Federal



Créditos da imagem: Clément Villien
Main cl%c3%a9ment villien   cinebaru
O evento, que ocorre tradicionalmente no distrito de Sagarana, município de Arinos, no noroeste de Minas Gerais, acontecerá de forma on-line neste ano devido à pandemia da Covid-19
Redação Sou BH
28/04 às 09:06
Atualizado em 28/04 às 09:06

Começa nesta quarta-feira (28), a 5ª edição do CineBaru – Mostra Sagarana de Cinema. Ao longo de cinco dias, serão exibidos 36 curtas-metragens produzidos nos estados da Bahia, Goiás, Minas Gerais e no Distrito Federal. O evento, que ocorre tradicionalmente no distrito de Sagarana, município de Arinos, no noroeste de Minas Gerais, acontecerá de forma on-line neste ano devido à pandemia da Covid-19. Os filmes podem ser acessados de forma gratuita até domingo (2) pelo site www.cinebaru.com.br.

A mostra contou com a inscrição de 135 produções audiovisuais. Foram selecionados 36 curtas-metragens, sendo 27 filmes para a Mostra Competitiva Regional e 9 filmes para a Mostra Sertãozin (infantojuvenil). A curadoria, composta por integrantes da equipe e convidadas externas, teve um olhar especial para filmes dirigidos e/ou protagonizados por mulheres, negras, negros, indígenas e LGBTQIA+.

Na última noite do evento, um júri composto por cineastas, produtores culturais e ativistas anunciará na live de encerramento o melhor filme da Mostra Competitiva Regional e reconhecerá outras três produções audiovisuais com menções honrosas. Os troféus, produzidos pelo artesão Valdiney Carvalho, serão enviados aos ganhadores.

O objetivo da mostra é democratizar o acesso ao cinema e fortalecer a produção audiovisual realizada no território baiangoneiro. “A mostra busca trazer um olhar sensível para esses territórios e celebrar o cinema no sertão-cerrado, sua diversidade, suas tradições, povos e lutas”, afirmam os integrantes do coletivo Ecos do Caminho, idealizadores do evento.

Ao longo de seus 5 anos de existência, o CineBaru já recebeu 682 inscrições e exibiu 150 filmes de forma presencial e remota. Além disso, mantém há quatro anos uma frutífera parceria com o SescTV por meio do Prêmio Aquisição SescTV.

Produção territorial e escrita afetiva, o CineBaru também realiza atividades de formação e expressão criativa. Uma delas é o projeto 'Meu cinema, nosso território', que tem como objetivo a produção de um filme autoficcional com direção coletiva. O edital recebeu 16 inscrições e selecionou cinco diretores residentes no sertão do norte e noroeste mineiro para co-dirigirem um curta-metragem de até 15 minutos. A produção já está em curso e finalizará em junho. O curta-metragem produzido será lançado em julho nos canais do CineBaru.

Outra ação que acontece neste ano é o 'Chamado de Cartas', um convite aos profissionais do audiovisual, artistas, estudantes, ativistas e representantes da sociedade civil, residentes ou com forte vínculo com o território baiangoneiro, para que escrevam cartas endereçadas a um cinema do futuro. As cartas escritas podem ser enviadas por correio e as cartas em áudio podem ser enviadas por whatsapp. 

Para custear a produção do CineBaru e fortalecer as ações em prol da democratização do cinema no território baiangoneiro, a mostra segue com a campanha de financiamento coletivo. Para colaborar, clique aqui. O CineBaru – Mostra Sagarana de Cinema também tem o apoio financeiro da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais e do Governo Federal, via Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc - LAB.

Comentários