FecharX

Artista plástico mineiro será um dos imortais da Academia Brasileira de Cultura

Mário Mariano ocupará a cadeira de nº 04, que tem como patrona, a pintora Djanira da Motta e Silva



Créditos da imagem: Divulgação
Main divulga%c3%a7%c3%a3o capa
Mário foi apresentado à cena artística brasileira pelo marchand Fernando Paz, em 1973
Redação Sou BH
16/11 às 12:17
Atualizado em 16/11 às 12:17

O pintor mineiro Mário Mariano, 74 anos, foi convidado pelo presidente da Fundação Cesgranrio, Carlos Alberto Serpa, a ocupar uma das 45 cadeiras da Academia Brasileira de Cultura. A cerimônia de posse será dia 1º de dezembro, às 17h, na sede da Fundação, no Rio de Janeiro.

Mário ocupará a cadeira de nº 04, que tem como patrona, a pintora Djanira da Motta e Silva. Junto a ele também serão empossados nomes de peso da cultura nacional em diversas áreas como Gonçalo Ivo, Marcelo Calero, Hildegard Angel, Carlos Tufvesson, Lilia Cabral, Cacá Diegues, Ana Botafogo, Elza Soares, Arnaldo Jabor, Zeca Pagodinho, entre outros.

Mário foi apresentado à cena artística brasileira pelo marchand Fernando Paz, em 1973. A partir daí tem participado de exposições individuais e coletivas no Brasil e no exterior, ilustrado obras literárias, calendários, matérias jornalísticas e livros didáticos. Premiado no Salão de Itabira (MG) em 1972, Mariano recebeu a Comenda Santos Dumont pelo governo de Minas Gerais em 1983, e o Prêmio Excelência 2004 - homenagem a Cândido Portinari, concedido pela FIEMG (Federação das Indústrias de Minas Gerais). Cria e executa os Painéis "Arte & Cafeteria” na sede da V&M do Brasil - 2007, e "Platéia" no Cine Theatro Brasil Vallourec, em 2014.

O início das atividades da Academia Brasileira de Cultura será no Salão Prof. Newton Sucupira da Fundação Cesgranrio, às 17h do dia 1º de dezembro de 2021. A Cesgranrio fica à Rua Santa Alexandrina, 1011, no bairro do Rio Comprido, na cidade do Rio de Janeiro.