FecharX

Cinderella, o Musical: conto de fadas vai ganhar vida no palco do Sesc Palladium

Um dos contos de fadas mais famosos da literatura infantil ocupa o Grande Teatro do Sesc Palladium, para seis apresentações, de 26 a 29 de maio



Créditos da imagem: Divulgação
Main touch%c3%a9   cinderella bh 2022   fotos  priscila prade   1  em 02 05 22
Cinderella.
Conteúdo Patrocinado
09/05 às 18:09
Atualizado em 09/05 às 18:09

A história da gata borralheira que se transforma em princesa volta aos palcos de Belo Horizonte. Após ser visto por mais de 250 mil pessoas em todo o Brasil, “Cinderela, o Musical” ocupa o Grande Teatro do Sesc Palladium, para seis apresentações, nos dias 26, 27, 28 e 29 de maio (5ª e 6ª feiras, às 19h30, sábado e domingo às 15h e às 19h30). Os ingressos podem ser adquiridos pelo Sympla.

Com a atriz e cantora lírica Fabi Bang no papel de Cinderella, Helga Nemetik (Fada Madrinha), Andre Loddi (Principie), Diego Montez (Jean Michel), e outros 20 atores no palco, “Cinderella, o Musical” é baseado na versão francesa do conto de fadas, Cendrillon ou La Petite Pantoufle de Verre, de Charles Perrault. O espetáculo conta, com excelência, a fábula imortalizada pelos estúdios de Walt Disney em desenho da década de 1950. O clássico ganhou uma versão musical para a TV, em 1957, já com as canções de Richard Rodgers e Oscar Hammerstein, estrelado por Julie Andrews.

“Cinderella, o Musical” teve sua estreia na Broadway em 2013, com as imortais canções de Rodgers & Hammerstein, e novo texto de Douglas Carter Beane, recebendo nove indicações ao Tony Awards, além de vencer três Dramas Desk. No Brasil, estreou em 2016, passando por Rio, São Paulo e várias capitais brasileiras. A versão brasileira da dupla Charles Möeller e Claudio Botelho coleciona prêmios, como o Reverência (Melhor espetáculo voto popular, cenário e iluminação), Bibi Ferreira (Melhor cenário) e Botequim Cultural (Melhor figurino).

“Aceitamos o convite porque é um musical maravilhoso! Além de criarem ‘Cinderella’, Richard Rodgers e Oscar Hammerstein são autores de espetáculos que determinaram os pilares dos musicais da Broadway nos anos 40, como ‘Oklahoma’ e ‘Carousel’. Muitos não sabem, mas foram Rodgers e Hammerstein que estabeleceram o padrão de qualidade desta forma de se fazer teatro”, contextualiza Charles Möeller.

Um musical clássico, mas com características particulares. Charles Möeller chama a atenção, por exemplo, para a forte presença de Shakespeare no espetáculo: “O príncipe, logo em sua primeira canção, coloca em dúvida se tem ou não vocação para ser rei. Uma forte presença do ‘ser ou não ser’ do Hamlet”. Para o diretor, “há também um olhar diferente para a mulher – nos anos 50, era ela a própria dona do seu lar, seu único espaço de ação. Em ‘Cinderella’, a protagonista entende as ideias de igualdade entre os cidadãos e as repassa para o príncipe, enquanto dança com ele durante o baile.”

Serviço

“Cinderella, o Musical”

Local: Grande Teatro do Sesc Palladium

Datas: 26, 27, 28 e 29 de maio de 2022 

Horários: 5ª e 6ª feiras às 19h30, sábado e domingo às 15h e às 19h30 

Preços: Plateia I – R$ 220,00 (Inteira) e R$ 110,00 (Meia Entrada); Plateia II – R$ 160,00 (Inteira) e R$ 80,00 (Meia Entrada); Plateia III – R$ 140,00 (Inteira) e R$ 70,00 (Meia Entrada)

Ingressos: pelo Sympla ou na bilheteria do Sesc Palladium