FecharX

Curta vencedor do Oscar expõe violência e racismo policial

'Two Distant Strangers' provoca um sentimento de indignação e desmoraliza qualquer imagem de liberdade norte-americana que é tão exaltada em outras produções



Créditos da imagem: Reprodução Netflix
Main two netflix 868x644
Na trama, o jovem afro-americano Carter James acorda todos os dias com o objetivo de voltar para a casa, onde está o seu cachorro. No entanto, ele sempre é assassinado pelo policial Merk
Thiago Alves
02/05 às 07:47
Atualizado em 02/05 às 07:47

Na noite de segunda-feira (26), um dia após o Oscar 2021, eu comecei uma verdadeira maratona para assistir a todos os filmes premiados. Um dos que mais me chamou a atenção foi 'Two Distant Strangers' ou 'Dois Estranhos’, em português. Produzido pela Netflix, a obra cinematográfica levou a estatueta de melhor curta-metragem. 

Na trama, o jovem afro-americano Carter James, interpretado pelo rapper Joey Bada$$, acorda todos os dias com o objetivo de voltar para a casa, onde está o seu cachorro. No entanto, ele sempre é assassinado pelo policial Merk, cujo papel é desempenhado pelo ator galês Andrew Howard.

Com 32 minutos de duração, o curta expõe os viciosos e repetitivos ciclos de violência policial e de racismo estrutural contra os negros nos Estados Unidos. O filme provoca um sentimento de indignação e desmoraliza qualquer imagem de liberdade norte-americana que é tão exaltada em outras produções. Na trama, não importa o que o jovem Carter fizer, ele sempre será assassinado pelo policial.

“Hoje a polícia vai matar 3 pessoas. E amanhã a polícia também vai matar 3 pessoas. E depois de amanhã a polícia vai matar 3 pessoas. Em média, nos Estados Unidos, a polícia mata 3 pessoas por dia. O que equivale a cerca de mil pessoas por ano. A maioria dessas pessoas, de forma desproporcional, é negra”, disse o diretor Travon Free na cerimônia de entrega do Oscar. 

Cinco dias antes da premiação, um júri em Minneápolis, no Minnessota, condenou o ex-policial norte-americano Derek Chauvin por homicídio em segundo grau pela morte de George Floyd em maio de 2020. 

O “caso Floyd”, em que o policial é flagrado por câmeras de celulares com o joelho apertando o pescoço de um homem negro que não se mexia mais, que implorava dizendo que não conseguia respirar e logo depois parecia morto, desencadeou a maior onda de protestos antirracismo nos Estados Unidos desde o assassinato de Martin Luther King e provocou uma verdadeira catarse nacional.

Clique aqui para assistir ao curta 'Two Distant Strangers'.

Comentários