FecharX

Especialistas discutem a relevância do samba feito em BH

Bate-papo online conta com participação do escritor e historiador Luiz Antônio Simas, autoridades e representantes do samba



Créditos da imagem: GETTY IMAGES
Main  110991102 samba2
O evento terá participação do escritor e historiador Luiz Antônio Simas, do Secretário Municipal Adjunto da Secretaria de Cultura de BH, Gabriel Portela, da Diretora de Patrimônio Cultural e Arquivo Público, Françoise Jean de Oliveira, e de diversos especialistas do assunto
Redação Sou BH
05/04 às 09:20
Atualizado em 05/04 às 09:20

Nesta segunda-feira (5), a partir das 19h30, o Coletivo de Sambistas Mestre Conga debate a importância do samba feito na capital e propõe reconhecer a relevância do gênero musical como patrimônio cultural mineiro na live “O Samba de Belo Horizonte: memória, história e patrimônio”, no canal do YouTube Emergência Cultural.

O evento terá participação do escritor e historiador Luiz Antônio Simas, do Secretário Municipal Adjunto da Secretaria de Cultura de BH, Gabriel Portela, da Diretora de Patrimônio Cultural e Arquivo Público, Françoise Jean de Oliveira, e de diversos especialistas do assunto.  

“Entendemos que falta representatividade institucional. Não há reconhecimento e apoio à altura por parte da sociedade e dos governos, que, de fato, valorize o samba e modifique a vida dos sambistas e das sambistas que lutam com dificuldades. Então, é preciso leis, financiamentos e políticas públicas que garantam a sobrevivência desses artistas para que possam produzir sua arte", explica o mediador da live, Marcos Maia, que também é um dos coordenadores do Coletivo de Sambistas Mestre Conga, produtor cultural e historiador.