FecharX

FCS convida público a contar histórias vividas no Palácio das Artes

Ação faz parte da celebração "50 anos em 5 atos", que comemora o cinquentenário da instituição durante todo o ano de 2021



Créditos da imagem: Divulgação
Main foto 1   cr%c3%a9dito divulga%c3%a7%c3%a3o
A proposta básica do projeto Palacianas é que o público envie à Fundação Clóvis Salgado histórias inesquecíveis vividas no espaço, engraçadas ou dramáticas
Redação Sou BH
19/06 às 08:22
Atualizado em 19/06 às 08:22

O público é integrante e parceiro permanente das mais variadas atividades do Palácio das Artes. Por esse motivo, não é possível celebrar os 50 anos da instituição sem conhecer as histórias e emoções vividas no complexo cultural localizado bem no centro da capital mineira. Pensando nisso, a Fundação Clóvis Salgado lançou a campanha Palacianas – Histórias que inspiram compõe a programação "50 anos em 5 atos", em celebração ao cinquentenário da instituição, completado em 14 de março de 2021. 

Para participar, o público deverá enviar gravações em vídeo ou áudio, com no máximo 3 minutos, ou fotos marcantes feitas nas dependências do Palácio das Artes, acompanhada de descrição com até 400 caracteres (com espaço) e encaminhar para o e-mail: palacio50@fcs.mg.gov.br. Esses materiais somente serão aceitos junto com o envio do formulário de “Autorização de uso de imagem e som”, que está disponível no site da instituição (www.fcs.m.gov.br). 

A proposta básica do projeto Palacianas é que o público envie à Fundação Clóvis Salgado histórias inesquecíveis vividas no espaço, engraçadas ou dramáticas. Haverá também publicação das vivências de funcionários, ex-funcionários e grandes artistas que fazem parte da trajetória do complexo cultural. Os depoimentos serão compartilhados nas redes sociais da Fundação Clóvis Salgado (Instagram e Youtube). A ideia é mostrar como o Palácio das Artes faz parte da vida da cidade e de seus moradores e também como o público tem retratado esse espaço. 

Para Eliane Parreiras, presidente da Fundação Clóvis Salgado, é importante celebrar essa história e seu impacto na cultura mineira e brasileira, fazer reverência a todos que construíram essa trajetória, junto com o público fiel e afetivo, além de discutir os passos em direção ao futuro. “É sempre necessário discutir e reafirmar o papel dos espaços culturais como ponto de encontro, de convivência da diversidade, da nossa identidade cultural, da humanização, para reflexão e formação de pensamento crítico. Estamos muito felizes em celebrar essa data com o público”, enfatiza Eliane Parreiras.