FecharX

Galpão Cine Horto volta a funcionar como cinema com programação gratuita

A programação será semanal e com curadoria de cinéfilos e pesquisadores da cidade



Créditos da imagem: Guto Muniz
Main galp%c3%a3o cine horto guto muniz
Redação Sou BH
18/04/19 às 11:38
Atualizado em 18/04/19 às 11:43

Preservando a tradição dos cinemas de rua em BH, um dos últimos que ainda existem na capital voltará a funcionar na próxima segunda (22). O Galpão Cine Horto retoma a programação cinematográfica com o projeto Segunda tem Cinema, que exibirá um filme toda segunda-feira, gratuitamente, até o final de novembro.

Os cinéfilos de plantão vão poder mergulhar no universo da sétima arte, prestigiando obras de diferentes temáticas e nacionalidades a cada sessão. Além disso, como parte da programação, todas as exibições terão a presença de debatedores, entre professores, pesquisadores e apaixonados pelo cinema, que vão levantar questões e promover discussões sobre o filme assistido.

A curadoria das sessões ficará sob a responsabilidade de quatro grupos: o cineclube CineLixo, o coletivo Artesãos Tagarelas, as professoras e pesquisadoras Viviane Dias Loyola e Dunya Azevedo, e Lea Monteiro e Luís Oliveira, que responderam aos chamados públicos de ocupação do cinema. Cada segunda do mês terá um recorte diferente, seguindo a proposta de cada uma das equipes.  

A grande estreia

A primeira exibição será do filme O Anjo da Noite (1974), de Walter Hugo Khouri, que integra a mostra Lixorumeassombroso&mortífero, apresentada pelo CineLixo, coletivo criado em 2015 com foco em produções brasileiras marginais. Ao longo do projeto, mais mostras com obras do cinema nacional e internacional vão ocupar o Cine Horto. Já no dia 30 de setembro, uma sessão especial vai reunir os quatro grupos para uma seleção conjunta de curtas. 

As sessões vão acontecer todas as segundas-feiras até o final de novembro, com exceção do mês de julho. A programação completa pode ser acessada no site do Galpão Cine Horto.

A História

A sala de cinema tem capacidade para 70 pessoas e ainda preserva os assentos originais do Cine Horto, o cinema de bairro que funcionou até o final dos anos 1970, na rua Pitangui. Em 1998, o antigo cinema passou a abrigar o Centro Cultural Galpão Cine Horto, do Grupo Galpão.

O espaço foi reformado para dar lugar ao Teatro Wanda Fernandes, Sala Solo, salas de aula e uma biblioteca, e parte da estrutura da sala de cinema foi mantida para operar como auditório. Desde então, a sala tem recebido algumas mostras e pequenas sessões esporádicas. Para 2019, o Galpão Cine Horto aposta em uma programação fixa e extensa.