FecharX

De Jorge Aragão a Ferrugem! Garoto de 9 anos encanta grandes nomes do samba com seu talento

O pequeno belo-horizontino já cantou com Dudu Nobre e Diogo Nogueira, além de receber elogios de Arlindo Cruz



Créditos da imagem: Arquivo Pessoal/Ronan Monteiro
Main whatsapp image 2019 03 28 at 18.07.34  1
Júlia Alves
28/03/19 às 19:06
Atualizado em 28/03/19 às 19:15

Um belo-horizontino de 9 anos está encantando a internet com seu estilo de sambista e seu talento com um cavaquinho. O pequeno Juan Leonel, sempre gostou de música e se dedica aos instrumentos há alguns anos. E, com vídeos que bombam no Instagram, o talento natural do garoto acabou chamando a atenção de alguns cantores famosos, como Arlindo Cruz, Jorge Aragão, Ferrugem e Dilsinho. Além de já ter se apresentado com outros nomes, como Dudu Nobre e Diogo Nogueira.

Com dois anos, em vez de Peppa Pig e Galinha Pintadinha, Juan gostava de ouvir Revelação e Zeca Pagodinho. Não queria carrinho, queria um banjo verde igual ao do Arlindo Cruz. E, com apenas dois anos tentava conseguir os seus primeiros acordes num cavaquinho de madeira. Segundo Ronan Monteiro, pai do garoto, desde muito novo Juan já era encantado pelos grupos de pagode e os músicos amigos da família. “Íamos sempre no Pagode do Rei, um evento que acontecia no Castelo. A gente levava o Juan com um ano de idade e ele gostava muito, ficava interessado nos músicos, encantado com os instrumentos e imitando tudo que eles faziam”, conta Ronan.

Sábado, era o dia do pagode para o pequeno, que aguardava ansioso para encontrar com seus amigos. E o pai diz que foi tudo muito natural e o garoto sempre teve gosto pela música, querendo aprender tudo sozinho.

Já para o garoto, o estilo é muito especial e o que sempre quis aprender. “Eu gosto muito do ritmo, é o estilo que mais me identifico. Comecei desde cedo ouvindo Revelação e Zeca Pagodinho”, afirma.


Arquivo Pessoal/Ronan Monteiro

Os encontros com os ídolos

Com cinco anos, e já sabendo um pouquinho mais sobre o ritmo, o pequeno conheceu Mumuzinho, primeiro cantor famoso a entrar para sua lista extensa. Um mês depois foi a vez da galera do Pixote. Inclusive, o vocalista Dodô chamou Juan para cantar no palco durante o show.

Ferrugem, Dilsinho, Xande de Pilares, Thiaguinho, Jorge Aragão e por aí vai. Além de conhecer alguns dos músicos que o inspiram, Juan teve a oportunidade de tocar em rodas de samba tradicionais do Rio de Janeiro e até mesmo receber um elogio sobre seu ritmo e talento naturais vindo de ninguém menos que Arlindo Cruz. O pequeno ainda conta que dentre todos que conheceu, não tem um predileto.


Arquivo Pessoal/Ronan Monteiro

“Não tenho um cantor que é o preferido, mas gosto muito do Ferrugem, Xande de Pilares, Zeca Pagodinho e Turma do Pagode. Mas, na verdade, eu gosto mesmo é de todos”, comenta o garoto.

Também apaixonado por futebol, o jovem atleticano entrou para o radar do time e foi convidado, em 2017, por Marcos Rocha, na época  lateral-direito do Galo, a conhecer o CT do clube mineiro e tocar para os jogadores.

No domingo passado, no evento de comemoração dos 111 anos do Atlético no Mineirão, Juan foi convidado por Dudu Nobre para cantar e tocar ao seu lado, após ser reconhecido por um dos músicos da banda. Segundo o pai, o sambista o ficou impressionado com o garoto e seu cavaquinho.


Diego Marques/Sou BH + Arquivo Pessoal/Ronan Monteiro

A recompensa pelo talento

Tocando por conta própria desde cedo, Juan ainda precisava aprender as notas e ler a partitura e o pequeno foi convidado a estudar na escola de música Ponto de Aumento, onde pratica até hoje.

Além das aulas de banjo e cavaquinho, Juan está aprendendo repique e já quer incluir o violão nesse repertório. O garoto também faz aulas de canto e consegue conciliar tudo com a escola e o treino de futebol. O pai do garoto conta que o filho é muito dedicado e que ele e a mulher, Sandra Leonel, se esforçam para ele realizar os sonhos.


Arquivo Pessoal/Ronan Monteiro

“A gente faz tudo por ele, e fazemos com muito cuidado por ele, sem pressão. Afinal, o Juan é apenas uma criança. Mas é muito dedicado em tudo o que faz. Além de todas essas atividades que ele tem, e os shows que faz às vezes, ele também vai bem nos estudos. E a gente incentiva tudo o que ele faz, mas de forma saudável, sem forçar nada”, Ronan ainda conta que ser convidado para cantar nos eventos de pagode tradicionais da cidade é uma das grandes recompensas.

O jovem músico diz que essa é a maior felicidade dele: subir no palco. “Me sinto muito feliz lá em cima. Estou fazendo porque eu gosto, não é uma obrigação”, afirma o garoto.

Com seu primeiro show oficial neste carnaval, quando foi contratado pela prefeitura de Sabará para um evento da cidade, o garoto se sentiu o próprio Ferrugem ao cantar para uma plateia lotada. Ronan afirma que essa é a satisfação dele e da mulher, ver o pequeno contente. Mesmo que ainda um pouco amador e com pouco apoio, o pai contempla com muito carinho o futuro do filho.