FecharX

Confraternizações de fim de ano devem impulsionar faturamento de bares e restaurantes

Expectativa da Abrasel é de alta de até 90% no faturamento de dezembro em relação ao mesmo mês de 2020



Créditos da imagem: Túlio Santos/EM/D.A Press
Main eec201121ts205
Recente pesquisa da Abrasel, feita entre 14 e 27 de setembro, com 178 empresários do setor no Estado, revelou que 30% deles pretendem aumentar o quadro de funcionários, principalmente com a proximidade das festas corporativas
Redação Sou BH
22/11 às 12:11
Atualizado em 22/11 às 12:11

Com o avanço da vacinação contra a Covid-19, é natural que as pessoas e as empresas estejam mais dispostas para o retorno dos encontros e confraternizações, muito comuns nesta época, mas que em 2020 foram interrompidos por causa da pandemia. A expectativa da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes em Minas Gerais (Abrasel-MG) é que essas festas aumentem o faturamento do setor em até 90% neste último mês de 2021 em comparação ao mesmo período do ano passado.

Segundo o presidente da entidade, Matheus Daniel, o crescimento exponencial pode ser explicado pelo fato de que em dezembro de 2020, além da vacina ainda não ter chegado ao braço dos brasileiros, a prefeitura de Belo Horizonte havia proibido a venda de bebidas alcoólicas na cidade, logo no início do mês, na véspera de um feriado, e com as casas com estoques cheios, o que inviabilizou qualquer comemoração nos estabelecimentos, causando enorme prejuízo. “As bebidas alcoólicas representam mais de 50% do faturamento dos estabelecimentos. Sem elas, fica impossível falar em festa de confraternização. Dezembro de 2021 será, de fato, um renascimento para nós”, pontua.

Outro fator que, segundo o dirigente, favorece os eventos de fim de ano nos bares e restaurantes da capital mineira é que, agora, os protocolos estão mais flexíveis. Sem a distância de um metro entre as mesas e o fim do limite de até oito pessoas em cada uma delas, o que libera a capacidade total de ocupação das casas, o final de ano do setor promete ser melhor. “Todas [as casas], por sinal, estão se preparando para este período, sobretudo, com bastante segurança, pois entendemos que ele será crucial para ajudar na recuperação ou darmos fôlego para o caixa tão atingido há mais de um ano e meio. A preparação inclui, até mesmo, contratação de mão de obra para atender a demanda represada, que anseia por uma celebração de fim de ano ao lado dos amigos e colegas”, destaca Matheus. Prova disso é que uma recente pesquisa da Abrasel, feita entre 14 e 27 de setembro, com 178 empresários do setor no Estado, revelou que 30% deles pretendem aumentar o quadro de funcionários, principalmente com a proximidade das festas corporativas.