FecharX

Dia da Pizza: confira versões bem diferentonas da redonda em BH

Sou BH preparou uma lista de pizzas com ingredientes e formatos inusitados



Créditos da imagem: @mateusbfoto
Main foto thiago pizza capa
Chamada "bianca", esse estilo de pizza não leva molho de tomate e é preparada com muçarela, requeijão de raspa, queijo minas curado, queijo de cabra da Serra da Moeda, bacon artesanal e orégano
Thiago Alves
10/07 às 00:00
Atualizado em 10/07 às 00:00

Neste domingo (10/7) é comemorado em boa parte do Brasil o Dia da Pizza. A redonda, que chegou ao Brasil junto com imigrantes italianos no século XIX, sofreu algumas adaptações para conquistar os paladares brasileiros. Com massa grossa, fina, bordas recheadas ou não, a pizza consumida por aqui tem sabores e formatos diversos, podendo ser a artesanal, como a vendida na Pitza 1780, e até de bordas altas, como a inspirada na redonda de Chicago (EUA) da Giaco. Cada pizzaria tem seu segredo e sua receita, incluindo no cardápio variedades gourmet e pizzas doces. Para celebrar a data, o Sou BH selecionou estabelecimentos que servem versões tradicionais e outras bem diferentonas da redonda. Confira.


Bianca da Pitza 1780

Esporadicamente, a Pitza 1780, do chef Eduardo Maia, convida uma personalidade gastronômica de Belo Horizonte para assinar a chamada "pizza da temporada". Neste ano, a primeira redonda tem a assinatura do chef Rusty Marcellini. Trata-se de uma pizza que não leva molho de tomate, a chamada “bianca”. Ela é preparada com muçarela, requeijão de raspa, queijo minas curado, queijo de cabra da Serra da Moeda, bacon artesanal e orégano. A criação de Marcellini segue a linha das redondas da Pitza 1780 em que a massa artesanal é maturada por 72 horas, deixando-a mais oxigenada.


Porconóbis da Parada do Cardoso

A tradicional pizzaria Parada do Cardoso, com unidades no Santa Tereza e Cidade Jardim, tem em seu cardápio a exótica porconóbis, que leva mussarela, costelinha de porco ao barbecue, linguiça calabresa, cebola, pimenta biquinho, orégano e ora-pro-nobis, uma trepadeira bem típica em Minas e facilmente encontrada nos quintais em Sabará, cidade vizinha a Belo Horizonte. Ela vem em dois tamanhos: pequena e grande.


Deep dish da Giaco Pizzaria

Bordas altas, massa fina, ingredientes cobertos pelo molho e ‘afundados’ em muito queijo. Assim é a deep dish — ou pizza de prato fundo —, tradicional da cidade de Chicago, nos Estados Unidos. A Giaco Pizzaria conta com unidades nos bairros Gutierrez e Ouro Preto.


Borda vulcão da Pizzaria Mangabeiras

Uma das pizzarias mais tradicionais de Belo Horizonte, a Mangabeiras, com unidades espalhadas pela cidade, oferece a opção de borda vulcão nas redondas tamanhos grande e gigante. Para a primeira, o acréscimo é de R$ 15 e na segunda sai a R$ 17. Destaque para a pizza bela parma, que leva molho de tomate, mussarela, cream cheese, presunto parma e geleia de damasco.

Alcaparras da Pizzaria Sion

Fundada em 1986, a Pizzaria Sion é uma das mais antigas da capital mineira em atividade. Por lá são encontrados sabores tradicionais, como calabresa, margherita, portuguesa e quatro queijos. No entanto, há uma redonda especial no cardápio: a de alcaparras. O picles feito a partir dos botões de flores não abertos do arbusto capparis spinosa, que cresce no Mediterrâneo, é a estrela principal da pizza que leva ainda muçarela, azeitonas pretas e orégano.