FecharX

Especialista dá dicas de vinhos para Ceia de Fim de Ano

Se bem selecionados, os vinhos podem fazer com que receitas tradicionais de Natal e Ano Novo fiquem ainda mais saborosas



Créditos da imagem: Gerain0812/shutterstock
Main destaque gerain0812
Redação
23/12/20 às 12:56
Atualizado em 23/12/20 às 12:56

A harmonização entre comidas e bebidas é muito importante para tornar as experiências gastronômicas ainda melhores, principalmente em ocasiões especiais. E com a proximidade das comemorações de fim de ano, Natal e Ano Novo, o banquete deve ser regado a vinho. Desta forma, os pratos tradicionais servidos nas ceias desta época podem ganhar um novo paladar se acompanhados por rótulos bem escolhidos para essa experiência. 

Para te ajudar, o especialista em vinhos Marcelo Copello traz dicas para harmonização. Ele observa cada ingrediente das receitas tradicionais para sugerir as combinações. “A harmonização pode ser uma experiência incrível quando bem executada e um desastre, caso alguns elementos não sejam observados”.

Neste caso, Copello, que também é curador da Talk Wine (primeira startup dedicada à degustação virtual de vinhos), faz algumas recomendações, porém com ressalvas. “Carne bovina quase sempre combina com vinho tinto. As aves vão bem com branco, mas dependendo dos ingredientes do molho, a harmonização pode levar para o tinto. O mesmo vale para peixes, que combinam com vinho branco, mas podem ser servidos com tintos, como é o caso do salmão, atum e bacalhau. Em todos esses casos deve-se observar a composição das receitas e itens mais fortes como azeitona, tomate, etc”, explicou. 

Itens a observar na harmonização

Existem regras básicas que são muito úteis para a harmonização. Porém, elas sozinhas não são o suficiente. É preciso analisar cada item, dissecar as receitas. De modo geral as harmonizações seguem alguns conceitos como contraste ou semelhança.

No contraste, há elementos que se contrapõem, como acidez e gordura. Na semelhança podem ser observadas características similares, o que é ideal para sobremesas, onde há dulçor e corpo em complemento.

Indicação de Vinhos

Para o chester de Natal com molho de laranja, a indicação é um Chardonnay barricado do novo mundo, um vinho branco, com características cítricas, que acompanha o molho de laranja.

A bacalhoada portuguesa pede um clássico português: Marques de Borba Vinhas Velhas. O tinto, equilibrado e com taninos arredondados, vai bem com pratos intensos. 

O Peru de Natal com marinado de ervas vai bem com o Terre Natuzzi Chianti DOCG Reserva, tinto com paladar macio e frutado.

Se sua opção for um lombo defumado com bacon, vale investir no italiano Costa Arènte Ripasso della Valpolicella DOC. 

Para o agridoce Tender Califórnia (com abacaxi), Copello recomenda um Riesling alemão, vinho branco, elegante, pouco alcoólico e aromático.

Um salmão assado com alcaparras combina com o Cool Coast Sauvignon Blanc, vinho branco chileno com acidez firme e equilibrada, que apresenta forte presença mineral e final longo.

A clássica receita de carne assada, lagarto ao molho madeira, pede um tinto intenso como chileno Quinta Generación Tinto.

Para os veganos, um antepasto de berinjela, que harmoniza com o português Duorum Colheita Douro DOC, tinto que tem taninos firmes e aromas intensos, trazendo potência à refeição. 

Na hora de degustar um panetone, a dica é um espumante Moscatel brasileiro

E o tradicional pavê vai bem com um encorpado Vinho do Porto tipo LBV.

Todos esses rótulos indicados por Copello podem conferir uma combinação perfeita para as receitas mais tradicionais das festas de fim de ano. E a boa notícia é que alguns dos vinhos estão disponíveis para compra no site, que além de degustações virtuais, comercializa os produtos de forma individual.

Comentários