FecharX

Mestre da cultura popular, Manoel Lamônica ensina a fazer Acarajé, prato típico da culinária baiana

Serão quatro aulas gratuitas ministradas às quintas-feiras de maio, sempre às 19h30, no Youtube



Créditos da imagem: Pixabay
Main acaraje 608610 1920 pixabay
Manoel Lamônica almeja sistematizar e compartilhar, através do curso, a forma de produção do acarajé que é realizada na Tenda de Umbanda Mensageiros da Luz, em Contagem, na Grande BH
Redação Sou BH
04/05 às 07:09
Atualizado em 04/05 às 07:09

Nesta quinta-feira (6), às 19h30, o mestre da cultura popular Manoel Lamônica ministrará o “Curso de acarajé – o saber tradicional no cotidiano” no Youtube, pelo canal da Caligari Produções. O conteúdo, em formato de quatro lives às quintas-feiras, será gratuito e ficará disponível na plataforma. 

Manoel Lamônica, chef de gastronomia formado pela Unicesumar, é sacerdote de umbanda e candomblé, e almeja sistematizar e compartilhar, através do curso, a forma de produção do acarajé, do caruru, do vatapá, do camarão e da salada que é realizada na Tenda de Umbanda Mensageiros da Luz, tradicional casa de umbanda e candomblé de Contagem, na Grande BH, descendente do terreiro Bate Folha em Salvador, Bahia.

O curso irá ensinar a forma que Manoel Lamônica faz a comida típica das feiras baianas, dentro do terreiro de candomblé na Bahia e como é ainda feito no seu próprio terreiro. O moinho de cereais, a colher de pau, o pão dormido e outras singularidades do processo que, muitas vezes, os cozinheiros desconhecem, já que a metodologia é restrita à comunidade do candomblé. No início de cada aula uma reconstrução história e cultural será realizada, sempre em diálogo com a jornalista, atriz e gestora cultural Ana Gusmão, como forma de reflexão dos ingredientes do prato e os usos que extrapolam a esfera nutricional. 

Na primeira aula, a doutoranda da Universidade Federal da Bahia e filha de santo do terreiro Bate Folha, de Salvador, Carla Maria Ferreira Nogueira, e Elisângela Silva Lopes, relações públicas e filha de santo do referido terreiro, farão uma reconstrução da história do acarajé na Bahia, da comida nos terreiros de candomblé e o atual mercado em Salvador. Na segunda aula, marcada para o dia 13 de maio, às 19h30, o tema será o caruru, na terceira aula, no dia 20 de maio, o vatapá, com participação da chef proprietária do Minas com Dendê, Maria Luíza Santos (Ilhéus Bahia) e na quarta aula, no dia 26 de maio, o bolinho do acarajé, a salada de tomate e cebola, o camarão e a montagem do prato fecharão o curso.

Em todos os encontros, na última parte das aulas, será aberta para a interação entre os participantes e o oficineiro, Manoel Lamonica, via chat do YouTube, para que as perguntas e observações possam ser feitas. 

Aula 1

Aula 2

Aula 3

Aula 4

Comentários