FecharX

Castelo de Drácula, na Romênia, oferece vacinas contra a covid-19

A equipe do castelo, que serviu de inspiração para o romance 'Drácula', do irlandês Bram Stoker, acredita que esta iniciativa vai atrair mais turistas



Créditos da imagem: Reprodução Instagram
Main castelul bran   panoramio
Durante todos os fins de semana de maio, qualquer pessoa pode aparecer sem hora marcada no Castelo do Drácula para receber a vacina e, desta forma, obter uma entrada gratuita para ver os 52 instrumentos de tortura medievais no castelo
Redação Sou BH
10/05 às 08:30
Atualizado em 10/05 às 08:30

Durante este mês de maio, os visitantes do Castelo do Drácula, na Romênia, vão ser recebidos por médicos e enfermeiros. Nos seus uniformes, vão encontrar autocolantes com dentes afiados. Mas a ideia não é morder os turistas no pescoço, mas sim deixar marcas nos braços. É que o Castelo de Bran, do século XIV, no está oferecendo vacinas contra a covid-19 a todos os visitantes.

A iniciativa é uma medida do governo local para incentivar a vacinação na Romênia, já que o objetivo é vacinar 10 milhões de pessoas até setembro, numa população de cerca de 19 milhões em que metade afirma não querer receber a vacina, segundo uma sondagem da Globesec.

A equipe do castelo, que serviu de inspiração para o romance 'Drácula', do irlandês Bram Stoker, de 1897, acredita que esta iniciativa vai também levar mais pessoas para a atração turística. 

Durante todos os fins de semana de maio, qualquer pessoa pode aparecer sem hora marcada para receber a vacina e, desta forma, obter uma entrada gratuita para ver os 52 instrumentos de tortura medievais no castelo.