FecharX

Dia dos Namorados: Santana dos Montes tem cenário bucólico de novela para fuga romântica

Destino integra o Circuito Villas e Fazendas, polo turístico criado há 20 anos e formado por 12 cidades



Créditos da imagem: Black Panda Estúdio
Main fazenda da paciencia 013
Fazenda Paciência, do século 18, foi restaurada e conta com piscina aquecida, sauna, tirolesa, boliche, salão de jogos, cachaçaria e touro mecânico
Thiago Alves
27/05 às 14:10
Atualizado em 30/05 às 20:55

Quem gosta de viajar não precisa de muita desculpa para colocar o pé na estrada. Embora o Dia dos Namorados seja uma data comercial, acaba tendo um apelo especial pelos casais enamorados e sendo um bom motivo para arrumar as malas e partir para uma cidade acolhedora ao lado da sua metade da laranja. 

As cidades próximas a Belo Horizonte são destinos visados. Facilmente acessados de carro pelas rodovias que ligam a capital ao interior, os municípios que fazem parte do Circuito Villas e Fazendas, polo turístico criado há 20 anos e formado por 12 cidades, atraem visitantes com suas áreas abertas rodeadas pelo verde e oferecem experiências interessantes aos turistas. 

Onde se hospedar

Um desses destinos para casais apaixonados é Santana dos Montes, a cerca de 140 km da capital mineira. Com cenário bucólico, a pequena cidade tem menos de 4.000 habitantes e é composta por imponentes fazendas, casarões coloniais e atrativos naturais. É lá que está localizado o Hotel Fazenda Paciência, datado do século 18, e que foi restaurado recentemente. 

Com 200 hectares, a fazenda foi construída pelo Barão de Queluz e atualmente é administrada por Vinícios Leôncio. Após duas décadas de obras, o local, que se assemelha aos casarões de novelas de época da TV Globo, é hoje um dos principais destinos românticos da cidade. A estrutura da hospedagem conta com piscinas de água natural e aquecidas, sauna, tirolesa, pista de boliche profissional, pesca, salão de jogos, cachaçaria, arvorismo, touro mecânico, passeio a cavalo, bar e restaurante.


Foto: Léo Lara

A fazenda guarda algumas curiosidades, como a cachaçaria decorada com 4 mil discos de vinil e a Pedra do Amor. Reza a lenda local que quem assentar na pedra terá a imediata visita do amor, ou terá o amor já existente  fortificado. O estabelecimento ainda possui um museu, a exposição do maior livro do mundo, que pesa 7,5 toneladas, uma réplica de uma casa de Nazaré dos tempos de Jesus Cristo e uma senzala, habitação destinada aos escravizados trazidos ao Brasil.

Foto: Black Panda Estúdio

Além da revigorante experiência de hospedagem, a Fazenda Paciência tem uma gastronomia marcante que resgata os sabores afro-brasileiros. A comida mistura a cozinha mineira com ingredientes, temperos e aromas tipicamente africanos. O prato Princesa Aqualtune, que foi avó do Zumbi dos Palmares, por exemplo, é regado a quiabo, cebola, alho, gengibre, camarão em pó, castanha de caju, dendê e limão. 

Para o Dia dos Namorados, a Fazenda Paciência preparou um festival de  fondue de queijo com pães e vegetais, carnes e frutas com chocolate. O ambiente escolhido é a intimista adega, com decoração que remete a Minas Gerais setecentista, e está previsto ainda um show de saxofone. Os casais mais apaixonados podem aproveitar ainda para passear no lago a bordo de uma gôndola inspirada nos modelos venezianos. As reservas são limitadas e podem ser feitas pelo Booking ou pelo WhatsApp.

Festa em Santana dos Montes

Quem estiver na cidade durante o fim de semana poderá curtir também dois eventos na Praça Aristides de Araújo Teixeira, no Centro. O primeiro é o "Revelando Santana", no sábado (11/6), das 16h30 às 23h, quando 14 atrações estão previstas para se apresentarem, incluindo a Escola de Violeiros Chico Lobo. 

No domingo (12/6), o “Luau dos Namorados” começa a partir das 20h. O evento irá receber o músico Vini Costta, que promete um show repleto de canções para embalar os corações apaixonados.

O que mais visitar na região do Circuito Villas e Fazendas de Minas


Foto: Thiago Alves

Recentemente, o Circuito Villas e Fazendas de Minas lançou o projeto Sabor e Afeto nas Villas e Fazendas, que registra e revela receitas de família, histórias e verdadeiros achados da culinária mineira, nas 12 cidades da região. Um desses achados é a maior fábrica de alambiques da América Latina, localizada em Itaverava, município vizinho a Santana dos Montes. Para quem busca uma experiência diferenciada, é possível visitar e conhecer de perto o Alambiques Santa Efigênia sob agendamento pelo telefone (31) 3757-1254. Lá o Lenizio Barbosa dos Santos, autor de inúmeras receitas de gin para destilarias famosas, conta toda a história do estabelecimento, fundado em 1948 pelo Geraldo. O negócio familiar cresceu e hoje a fábrica exporta o equipamento de produção de destilados para diversos países, incluindo México e integrantes do Reino Unido.


Foto: Thiago Alves

Em Catas Altas da Noruega, cidade com menos de 4 mil habitantes próxima a Conselheiro Lafaiete, é possível visitar uma fazenda produtora de azeite. Em 2008, o produtor Moacir Nascimento decidiu investir na cultura de azeitona em sua propriedade na comunidade do Falhado, onde plantou diversas mudas de oliveira em dois hectares. Hoje, com mais de 3.000 plantas de oliveira e uma máquina de processamento importada da Itália, já está produzindo azeite, chamado “Olivais de Catas Altas da Noruega”. Além de comprar o azeite no local, é possível fazer uma imersão na cultura da azeitona, com direito a hospedagem, visita aos olivais e alimentação inclusa. As reservas devem ser feitas com 5 dias de antecedência pelo Instagram @olivaiscatasaltasdanoruega.


Foto: Thiago Alves

Pra quem busca uma boa cerveja, é possível saborear a bebida de estilos mais leves aos mais complexos na Cervejaria Mar d'Morros, em Conselheiro Lafaiete. Além das bebidas diferenciadas, o local oferece pratos com ingredientes mineiros e é ideal para um happy hour no fim de tarde. Na cervejaria ainda é possível agendar uma visita pela fábrica para conhecer de pertinho o processo de produção da cerveja.


Foto: Guto Aeraphe

Você conhece o Feijão do Divino? Segundo a crença, há 250 anos, um lavrador foi sorteado para custear a tradicional Festa do Divino Espírito Santo e, para arrecadar o dinheiro da celebração, ele decidiu plantar feijões. Quando os pés nasceram, todos os grãos tinham a imagem de uma pomba – símbolo do padroeiro da cidade de Lamim. O pequeno município recebe nos dias 27/5 a 5/6 a Festa do Divino Espírito Santo, com direito a repique de sino ao meio-dia, cortejo, janelas enfeitadas e o tradicional desfile de Congado.


Foto: Thiago Alves

Outro destino imperdível é o Santuário do Bom Jesus de Bacalhau, em Piranga. Implantado sobre uma colina e composto pela Igreja, é um conjunto de casas baixas destinadas a abrigar romeiros nas épocas de festas, numa disposição que segue a tradição arquitetônica das Capelas portuguesas de Peregrinação devotados do Senhor Bom Jesus de Matozinhos. Toda a obra do Santuário, foi executada sob a responsabilidade de Francisco Xavier Carneiro, um dos expoentes do Ciclo Rococó da pintura mineira. Em seu acervo artístico destacam-se as imagens dos apóstolos São Pedro e São Paulo, executadas pelo Padre Félix Antônio Lisboa, e a de Nossa Senhora das Dores. As três imagens foram colocadas no altar-mor em 1804.