FecharX

Concerto gratuito da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais

<p>Museu Inimá de Paula será palco de apresentação de música clássica</p>



Créditos da imagem:
Main 1007 inima
Redação Sou BH
12/08/14 às 10:37
Atualizado em 01/02/19 às 17:15

Sob regência do maestro assistente da Fundação Clóvis Salgado, o trompista Sérgio Gomes, a Orquestra Sinfônica de Minas Gerais interpreta amanhã (11), às 20h, no Museu Inimá de Paula (R. da Bahia, 1.202 - Centro), a ?Sinfonia número 41 em Dó Maior? e ?Concertante em Mi bemol Maior?, para violino, viola e orquestra. A entrada é gratuita.

A abertura do concerto acontece com a ?Sinfonia Número 41 em dó Maior?. A composição é a última de Mozart e também a mais longa. Com aproximadamente 35 minutos de duração, é uma das obras mais simbólicas do compositor. Em seus quatro movimentos, a ?Sinfonia Número 41? combina o rigor da técnica do contraponto, caraterística do período barroco, com uma linguagem clássica.

Já ?Sinfonia Concertante em Mi bemol Maior?, K364, para violino, viola e orquestra, interpretada na segunda parte do concerto, é outra composição inovadora de Mozart. ?Não se trata de uma das composições mais maduras do autor, mas é um misto de concerto e sinfonia, algo novo e que se tornou referência na música erudita?, conta o maestro Sérgio Gomes. Escrita em três movimentos, Allegro Maestoso, Andante e Presto, a composição exige formação orquestral.

De acordo com maestro, a inspiração para unir música concerto com a música orquestral veio de uma turnê feita por Mozart em Mannheim, na Alemanha. Lá, o compositor entrou em contato com a música concerto e se esforçou para criar uma composição única, que combinasse os dois estilos. Outra particularidade da composição é a utilização da viola.