FecharX

Então, é Natal! Veja a origem e algumas curiosidades da data

Celebrado há milênios como uma festa cristã, a comemoração natalina teve seu início muito antes do surgimento da religião



Créditos da imagem: evrymmnt/ shutterstock
Main shutterstock 1566810910
Redação Sou BH
25/12/20 às 18:54
Atualizado em 25/12/20 às 18:54

O Natal, celebrado no dia 25 de dezembro, comemora o nascimento de Jesus Cristo, a figura mais importante do Cristianismo. Por isso, para os cristãos, e, até mesmo, para as pessoas que não seguem a religião, a data já se tornou uma tradição familiar, e marca um dos feriados mais importantes e aguardados do ano.

  

Por se tratar de uma celebração mundial, o Natal possui muitas vertentes e adaptações ao redor do mundo, mas todas possuem aquela clássica magia que já conhecemos. No Brasil, por exemplo, diferentemente do Hemisfério Norte, a data cai no período do verão, sendo assim, mesmo possuindo vários simbolismos do Natal invernal, o feriado possui toda um significado especial por aqui, em terras tropicais. 


Pensando em contar um pouco dessa data cheia de simbolismos incríveis, o Sou BH preparou uma matéria cheia de curiosidades e dados históricos sobre o Natal. Confira: 

 

Origem do Natal 

O Natal teve origem em festas pagãs que eram realizadas por diversos povos na antiguidade. Nesta data, os romanos celebravam a chegada do inverno – solstício de inverno –, por isso, eles cultuavam o Deus Sol, e ainda realizavam dias de festividades com o intuito de renovação. Outras culturas também celebravam a data, seja pela chegada do inverno ou pela passagem do tempo. 

Sendo assim, antes do Natal ser reconhecido nos quatro cantos do mundo como uma festa cristã e possuir todos os simbolismos que conhecemos hoje, a data já era celebrada por civilizações antigas que cultuavam a força da natureza. 


A partir do século IV, e com a consolidação do Cristianismo, a festividade foi oficializada como Natal do Senhor. Como não se sabe ao certo o dia em que Jesus nasceu, essa foi uma forma de cristianizar as festas pagãs romanas, dando-lhes uma nova simbologia. A escolha da data foi determinada pelo Papa Julius I e, mais tarde, foi declarada feriado nacional pelo Imperador Justiniano, em 529. 

 

Alguns simbolismos e seus significados 

Presépio: Você sabia que o primeiro presépio foi montado por São Francisco de Assis? Sim, foi no século XIII, na Itália, que o frade quis recriar a cena do nascimento de Jesus para explicar para os fiéis como teria acontecido. Após isso, cada vez mais a recriação do presépio tornou-se uma tradição forte e passou a ser montado nas casas, nas igrejas e em diversos locais durante o ciclo do Natal. 


Papai Noel: Depois de Jesus, o bom velhinho representa um dos mais importantes personagens da data. A figura do Papai Noel é inspirada em um bispo turco chamado São Nicolau, que costumava deixar moedas próximas às chaminés das pessoas mais necessitadas. 


Com o tempo, e através de campanhas publicitárias, São Nicolau se tornou popular e deu lugar ao bom e velho Papai Noel que hoje conhecemos, que em vez de moedas, deixa presentes às crianças que se portam bem ao longo do ano. 


Árvore de Natal: Um dos simbolismos mais imponentes da data, e que enfeita a casa de muitos adeptos da celebração, é a Árvore de Natal. A tradição de montá-la, numa proposta religiosa, é mais recente. Foi Martinho Lutero, a principal figura da Reforma Protestante, quem montou a primeira árvore em casa. 


Antes de Lutero, as pessoas já usavam árvores enfeitadas para comemorar a chegada do inverno. É justamente por isso que não se trata de uma árvore qualquer, mas um pinheiro, porque essa árvore é a que mais resiste aos invernos rigorosos. 


Ceia de Natal: E, para finalizar, enfim a Ceia! A sua origem vem da Europa, onde as pessoas costumavam deixar a porta das suas casas abertas para receber viajantes e comerem juntos. Na cultura brasileira é comum ter o peru de Natal, as frutas secas e o panetone. 

Comentários