FecharX

Zema anuncia retorno de BH à 'onda vermelha', mas decisão de reabertura do comércio é de Kalil

Anúncio foi feito pelo governador nesta quinta-feira (15)



Créditos da imagem: Fábio Marchetto
Main 150421 f%c3%a1bio marchetto  1
Como a capital mineira não integra o programa Minas Consciente, a decisão de reabertura do comércio considerado não essencial é do prefeito Alexandre Kalil
Redação Sou BH
15/04 às 16:11
Atualizado em 15/04 às 16:24

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, anunciou nesta quinta-feira (15) que a região metropolitana de Belo Horizonte saiu da 'onda roxa' e passou para a 'onda vermelha', que possui menos restrições nas atividades consideradas não essenciais.

 

No entanto, como a capital mineira não integra o programa Minas Consciente, a decisão de reabertura do comércio considerado não essencial é do prefeito Alexandre Kalil.

 

“O Município, juntamente com Comitê de Enfrentamento à Epidemia da COVID-19, ainda está analisando o cenário pandêmico para definir os rumos da flexibilização. As discussões podem se estender até esta sexta-feira (16)”, informou a prefeitura, em nota.

 

Na quarta-feira (14), Kalil se reuniu com integrantes do Comitê de Enfrentamento à Epidemia, mas não ocorreu algum pronunciamento sobre qual decisão será tomada. Ainda na quarta-feira, a Câmara dos Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH) divulgou uma lista com "10 razões que permitem a reabertura do comércio" da capital mineira.


Já o Conselho Municipal de Saúde divulgou nota se dizendo contra a reabertura do comércio neste momento. O Sindicato dos Professores de Universidades Federais de Belo Horizonte, Montes Claros e Ouro Branco (APUBH UFMG+) entregou ao prefeito de Belo Horizonte um abaixo assinado contendo 569 assinaturas pedindo um lockdown de 21 dias na capital.

Comentários