FecharX

Arte em BH ultrapassa as paredes de galerias

<p>Artistas mineiros esbanjam ousadia na produção de suas obras</p>



Créditos da imagem:
Main imagem drim
Redação Sou BH
12/08/14 às 10:37
Atualizado em 01/02/19 às 17:10

A pintura, assim como a música, é uma das manifestações artísticas mais antigas da humanidade. Não é à toa que as Artes Plásticas ganharam uma data especial no calendário: 08 de maio. Em Belo Horizonte, as artes estão em galerias de arte e em ruas.

Prova disso são dois novos artistas belo-horizontinos, Bruno Rios e Drin Cortês, conhecidos por darem uma nova cara à arte mineira, cada um a sua maneira, ambas surpreendentes. E foi a caminho da Escola de Belas Artes da UFMG, trajeto diário de Drin, que surgiu a ideia de transformar em arte um problema recorrente em grandes centros urbanos.

Em meio à sujeira e poluição do local, o artista usou um pano úmido, pincel e uma garrafa d?água para transformar aquela paisagem, antes queimada pelos canos de descarga e fogueiras feitas por moradores de rua, em um rosto bastante conhecido. ?O Complexo da Lagoinha se tornou um lugar propício para aqueles que não querem ser vistos, como usuários de crack, grafiteiros, pichadores e demais personagens da rua?, afirma.

A técnica usada foi o grafite reverso, e o resultado foi uma surpresa para quem passava pelo local. ?A Amy Winehouse era famosa e o seu apreço pelas drogas foi amplamente explorada pela mídia. Quando ela morreu, vi oportunidade de criar esse paralelo e deslocar a imagem e seus holofotes para onde a sociedade e seus gestores têm medo de olhar?, completa.

Do outro lado da cidade, Bruno Rios encontrou nas galerias do Palácio das Artes um espaço sagrado para apresentar suas obras. Após muito trabalho, dedicação e pesquisas o artista se sente emocionado por ter conseguido abrir mais uma porta. ?O Palácio foi a realização de um sonho e um dos lugares decisivos quando escolhi fazer Artes Visuais. Daí de repente você tem a oportunidade de expor em um dos espaços mais importantes de Belo Horizonte. Foi incrível", comenta Bruno.

Bruno RiosCalendário Urbano - Bruno RiosO artista também aproveita os passeios pela cidade como inspiração para os novos trabalhos. ?O processo de criação de cada trabalho varia muito. Tem sempre uma relação muito direta de como percebo as coisas no cotidiano, mas cada trabalho tem seu tempo, sua dinâmica de desenvolvimento. A partir daí tem o momento de levar as coisas absorvidas na rua para dentro do atelier, é um momento muito importante no meu processo?, afirma.

Seja na rua ou em galerias, os criativos já conseguem enxergar um avanço cultural para os trabalhos feitos em BH. ?Os artistas mineiros enfrentam uma verdadeira batalha por espaço. Mas lembro desta cidade há dez anos e fico bastante emocionado ao ver a forma como o poder popular tem transformado isso aqui e criado possibilidades de articulação entre diferentes nichos da cultura?, comenta Drin.

Para conhecer outros trabalhos acesse as páginas de Bruno Rios e Drin Cortês.