FecharX

Morrissey acusa produtores de 'Os Simpsons' de racismo

Cantor diz que não processa os responsáveis pelo sitcom por não ter dinheiro para arcar com o processo



Créditos da imagem: Reprodução
Main 161902480960805ba96087d 1619024809 3x2 xl
No desenho, Lisa Simpson rouba dinheiro dos pais para ver um show de Quilloughby, da banda The Snuffs, apenas para descobrir que ele se tornou um velho cínico, distante do que pregava em suas letras
Redação Sou BH
24/04 às 08:59
Atualizado em 24/04 às 08:59

O cantor inglês Morrissey, de 61 anos, famoso nos anos 1980 como líder do grupo The Smiths, criticou duramente os produtores da série Os Simpsons, por conta de um personagem que seria inspirado nele e que foi ao ar no domingo passado (19).

No desenho, Lisa Simpson rouba dinheiro dos pais para ver um show de Quilloughby, da banda The Snuffs, apenas para descobrir que ele se tornou um velho cínico, distante do que pregava em suas letras. Os produtores dizem que Quilloughby é uma mistura de vários artistas da geração pós-punk inglesa, o que não impediu o cantor de classificar, por intermédio de seu empresário, a representação como “racista”.

Leia abaixo a íntegra do desabafo de Morrissey intitulado "Olá Inferno", publicado no site do cantor:

"Esse é o meu primeiro comentário (e espero que seja o último) sobre o episódio de 'Os Simpsons' - que eu sei que irritou muita gente. O ódio direcionado a mim de parte dos criadores de 'Os Simpsons' é obviamente uma provocação para processo judicial, mas é também um processo que precisa de mais financiamento do que eu poderia reunir para ter uma chance. Eu também não tenho uma equipe de advogados determinados pronta para agir. Eu acho que isso é de conhecimento geral e é o motivo pelo qual eu sou atacado de forma tão descuidada e tão barulhenta. Você é especialmente odiado se a sua música afeta as pessoas de uma forma poderosa e bela, já que a música não é mais algo requisitado.

Na verdade, a pior coisa que você pode fazer em 2021 é oferecer um pouco de força para as vidas de outras pessoas. Não há lugar na música moderna para alguém com emoções fortes. Limitações foram colocadas sobre a arte e nenhuma gravadora irá contratar um artista que possa responder à altura. De qualquer forma, peço desculpas, todos sabemos disso porque podemos ver como a música - e o mundo em geral - , se tornou uma bagunça hipnotizante, e todos devemos deixar pra lá e girar juntos porque a liberdade de expressão não existe mais. Todos sabemos disso. No meu caso, nada sobre a minha vida tem sido 'literal'; nada em relação às minhas canções é 'literal'… então por que elas seriam agora?

Desde a minha primeira entrevista, há várias décadas, eu convivi com acusações horríveis que chegaram a um nível em que as pessoas padronizaram que 'é assim que escrevemos sobre Morrissey'. Em outras palavras, eu estou acostumado. Já me tocaram terror suficiente para matar uma manada de bisões.

As acusações normalmente vêm de alguém com algum desejo maluco de importância; eles não operam em um nível muito alto. Escrever para 'Os Simpsons', por exemplo, evidentemente requer apenas completa ignorância. Mas todas essas coisas são muito fáceis de dizer. Em um mundo obcecado por Leis de Ódio, não há nenhuma para me proteger. Com frequência, os 'jornais de escândalo' (nós AINDA nos referimos a eles como jornais de 'notícias'?) tentam machucar um artista psicologicamente, e aí reunir ódio suficiente contra aquele artista para que ele/ela seja fisicamente machucado. Falsas teorias de raça são agora o aspecto mais comum (e entediante) das críticas, e continuarão sendo até que as acusações de racismo se tornem, por elas mesmas, ilícitas.

Eu já vi fãs de Smiths sendo atacados pela imprensa do Reino Unido porque 'os fãs de Smiths' seriam muito atrasados para entender a pessoa que eu sou hoje; eu já vi as plateias modernas de Morrissey sendo ridicularizadas pela imprensa do Reino Unido porque eles, também, não poderiam saber quem eu sou, e eu perdi vários amigos de renome porque eles não conseguiam mais viver com a perseguição diária dos jornalistas britânicos, que são angustiados de forma suicida, porque não conseguem fazer com que as pessoas ao meu redor reflitam incidentes fabricados de racismo. Eu carrego sozinho a fadiga dessa batalha, apesar de ser muito grato à escritora Fiona Dodwell por suas mensagens eloquentes a respeito da vitimização que agora é automaticamente associada ao meu nome, e sobre as quais o mais recente episódio de 'Os Simpsons' se delicia.

As pessoas me perguntam com frequência sobre por que eu não inicio uma retaliação - especialmente após as críticas abertas no [canal de TV] Sky Sports. A resposta está explicada nas primeiras linhas desse comentário. A vida é difícil e você deve enfrentá-la por conta própria. E mesmo com uma artilharia legal impossível-de-imaginar, tudo pode ser reparado… menos o coração humano.

Para mim é mais fácil não seguir em frente. Vocês sabem que eu não duraria".

Comentários