FecharX

Zoológico de BH ganha quatro novos animais

Os animais são provenientes de apreensão realizada pelo Ibama e poderão receber alimentação e abrigo de maneira apropriada no Zoo de BH



Créditos da imagem: Suziane Fonseca / PBH
Main 193053 novos animais no zoo foto suziane fonseca pbh
Dragão-barbudo - O adulto desta espécie de lagarto pode atingir 60 centímetros de comprimento, incluindo a cauda
Redação Sou BH
17/07/15 às 16:34
Atualizado em 01/02/19 às 17:21

A Casa de Répteis do Jardim Zoológico da Fundação Zoo-Botânica de Belo Horizonte (Avenida Otacílio Negrão de Lima, 8.000, Pampulha) agora abriga também uma píton-bola (Python regius), uma jararaca-pintada (Bothrops marmoratus) e um casal de dragão-barbudo (Pogona vitticeps), novidades no local e que fazem parte das atrações do mês de férias na Fundação.

Os animais são provenientes de apreensão realizada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e poderão receber alimentação e abrigo de maneira apropriada no Zoo de BH. 

Segundo o biólogo responsável pela Seção de Répteis e Anfíbios, Luís Coura, a píton-bola e o dragão-barbudo são animais bonitos e relativamente pequenos e, por isso, despertam grande interesse nas pessoas que praticam o tráfico de animais. “A jararaca da espécie citada, um animal peçonhento, ocorre somente em uma região do Brasil e em mais nenhum outro lugar do planeta”, acrescentou.

A Fundação Zoo-Botânica abriga outras 26 espécies de répteis (sendo 19 brasileiras e sete exóticas) e quatro de anfíbios (três brasileiras e uma exótica), totalizando 280 indivíduos, sendo 269 répteis e 11 anfíbios.

Saiba mais sobre os novos integrantes do Zoo de BH

Dragão-barbudo

O adulto desta espécie de lagarto pode atingir 60 centímetros de comprimento, incluindo a cauda. Possui uma bolsa na garganta coberta com escamas modificadas semelhantes a espinhos que pode se expandir, ficando com aspecto semelhante a uma barba. Ocorre em regiões áridas e semiáridas da Austrália. É onívoro e alimenta-se de plantas, frutos e insetos. 

Píton-real

É uma das menores espécies de pítons. O adulto mede de 1,50m a 1,80m de comprimento. Quando ameaçada, esconde a cabeça entre as alças do corpo, assumindo uma posição semelhante a uma bola. Ocorre no oeste do continente africano e habita áreas de pastagens, savanas e florestas pouco densas. É carnívoro, alimentando-se, principalmente, de pequenos mamíferos. É ovíparo. A fêmea utiliza cupinzeiros e tocas abandonadas como ninho.

Jararaca-pintada

É uma serpente peçonhenta que pode medir até 80 cm de comprimento. Seu nome científico vem do padrão de coloração que mescla tons claros e escuros, lembrando os desenhos de determinados mármores. É endêmica do Brasil e ocorre nos estados de Tocantins e Goiás e na região oeste de Minas Gerais. É carnívoro e alimenta-se de anfíbios, lagartos, pequenas aves e mamíferos. É uma espécie vivípara e o embrião cresce dentro do corpo da fêmea. O período de gestação dura de 240 a 300 dias. Os filhotes nascem totalmente formados e independentes.

Com informações da PBH.